quinta-feira, 2 de abril de 2009

A Importância dos Elogios e do Tato


Charlie Brown estava conversando com o pequeno Linus, num desenho do "Peanuts". Ele disse:
- Você conhece aquela menina de cabelo vermelho ali adiante?
- Bem, eu desejava entrar em contato e conversar com ela, mas sentia-me tão bobo e desajeitado, que não sabia o que fazer. Finalmente caminhei em direção a ela e, não sabendo o que dizer, bati nela.

Muitas vezes damos respostas impróprias porque nos sentimos desajeitados ou inaptos.

"A arte de relacionar-se bem como as pessoas envolve a necessidade de se aprender a ter tato. Isso envolve fazer uma afirmação ou uma pegunta de modo diplomático e apropriado".

Quantas vezes você disse algo de modo inadequado e, em consequência, desejou morder a lingua? Não tente lembrar-se de todas as ocorrências. Seria muito penoso. Apenas aprenda a evitar desastres semelhantes no futuro.

Primeiro, deixe a afirmação ou a pergunta atravessar sua mente, depois revise-a, a fim de verificar se está correta. Com a prática, você pode aprender a controlar e reformular numa fração de segundo aquilo que deseja dizer. Simplesmente pisque os olhos uma ou duas vezes, e isso lhe dará tempo suficiente para encontrar um modo melhor de se expressar.

A maneira como você diz as coisas é de grande importância, se deseja relacionar-se bem com as pessoas, e principalmente com seu conjugê.

Elogio "Versus" Crítica

É sempre mais proveitoso elogiar do que criticar. Um elogio motiva mais boa vontade do que a reclamação. As pessoas agem melhor em resposta a um incentivo do que um comentário negativo.

Um elogio não deve ser destruído por um "mas":

"Sua comida está deliciosa, mas acho que está um pouco salgada" ou, "Você fez um ótimo trabalho, mas há uma coisa que você não fez muito bem". O "mas" tira todo o prazer do elogio.

O educador John Dewey disse certa vez que o anseio mais profundo da natureza humana é o desejo de ser importante. As crianças que são continuamente criticadas não podem sentir-se importantes diante de seus pais. Elas crescem com profundos sentimentos de inferioridade.


Um comentário:

Débora disse...

Muito boa a matéria. Eu sempre tive uma dificuldade muito grande em qualquer relacionamento, com as pessoas de um modo geral. Mas tenho mudado, orado ao Senhor e principalmente me exercitado nessa área "tão complicada"! rsrsrrs...

A Paz do Senhor Jesus.
Ótimo o blog.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...