quarta-feira, 12 de maio de 2010

VERDADE QUE LIBERTA



“E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”.

Temos visto em nossos dias muitas verdades. Verdades que nos são apresentadas pela sociedade, pelo mundo em que vivemos hoje. Essas verdades são relativas e têm aparência de verdade, mas o seu fim são caminhos de morte.

Mas o que mais preocupa é que muitos cristãos estão aceitando essas verdades que o mundo apresenta para suas próprias vidas.

A Palavra de Deus é imutavel e deve ser soberana na vida do cristão, mas o que temos visto é a Palavra de Deus sendo adaptada conforme o próprio desejo, o próprio interesse na vida do cristão.

Um exemplo disso, que podemos citar, é o Casamento. A sociedade (o mundo) de hoje afirma que o casamento é coisa ultrapassada.

As pessoas já entram no casamento pensando que se não de certo – a única alternativa é a separação. Outros ainda argumentam: Para que casar? Vamos morar juntos. Ou, vamos fazer um contrato, depois se não der certo, cada um vai para seu canto e tudo bem... Casar por contrato está na moda.

E muitos cristãos acham isso legal e para se justificarem comentam que estamos sujeitos às autoridades, que se a lei da amparo para o divórcio então o cristão pode optar pela separação.

Aceitar essa verdade, demonstra o quanto não conhecem a Palavra de Deus e sua vontade.

Jesus disse em Mt 22:29 “Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus.”

O casamento foi instituído por Deus. O casamento é uma aliança (Gn 2:24) e Jesus disse que: “De modo que já não são mais dois, porém uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem”. (Mt 19:6)

O texto de João 8:32 revela que a única verdade está em Jesus – a verdade que liberta – “E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”. Não existe outros caminhos que dão acesso a essa verdade, mas um único caminho.

É interessante observamos que muitas pessoas acreditam que todos os caminhos levam até Deus, entretanto Jesus faz uma afirmação contundente em João 14:6 “Eu sou o caminho, e a Verdade, e a Vida; ninguém vem ao Pai senão por mim”. Ele não disse: eu sou um dos caminhos. Logo não são caminhos – mas um único caminho que dá acesso a Deus.

O texto apresenta a defesa de Jesus e sua missão e autoridade, os religiosos da época não aceitavam o fato de que Jesus era o filho de Deus e que Ele tinha autoridade. Eles conheciam as Escrituras como ninguém, no entanto, as tradições tinham mais validade que a própria Palavra (as Escrituras) e por causa disso não reconheceram a Verdade que estava diante deles.

1) O perigo da religião legalista

Jo 8:27 “Eles, porém não atinaram que lhes falava do Pai”.

O perigo do legalismo está no fato de que eles não eram leigos – eles conheciam as Escrituras – mas não praticavam. Por isso não entendiam o que Jesus falava. E hoje muitos têm o mesmo comportamento, conhecem a Bíblia, conhecem todo ritualismo, as tradições – mas quando apresentamos a Verdade que esta contida nas Sagradas Escrituras não a reconhecem como Verdade para suas vidas.

O debate apresentando na sequência de João 8:28 e 29 – mostra Jesus falando da sua crucificação, da sua dependência e unidade com o Pai.

2) O perigo da religião nominal

João 8:30 “Ditas estas cousas, muitos creram nele”.

Mas no V31 o texto revela que os que haviam crido, já não aceitavam Jesus quando ele afirmava que; “Se (...) permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos”. (Parábola do Semeador Mt 13: 3 – 9)

Analisem João 8:33 – os judeus responderam que eles não se consideravam escravos.

O perigo de ser um crente nominal está no fato de acreditar que o pecado não nos alcança, somos perfeitos, sou espiritual e fulano é carnal demais – mas quando olhamos para os frutos que produzem, vemos o contrário do que afirmam de si mesmo. Muitos se seguram na religião como um bote salva-vidas, mas a Palavra não faz parte de sua vida.

Ele pode até orar 3 vezes por dia, ir no monte, dar o dizímo, ir a semana inteira na igreja – mas se não permanecer na Palavra...

Porque quando se trata de viver em comunhão com outras pessoas é tão “espiritual” que não consegue ter dialogo com ninguém – principalmente no próprio lar. A esposa e os filhos são muitos “carnais” – ou as pessoas são muito carnais.

Sabe o que o apóstolo Pedro tem a nos dizer sobre isso?
I Pe 3:7 “Maridos, vós, igualmente, vivei a vida comum do lar, com discernimento; e, tendo consideração para com a vossa mulher como parte mais frágil, tratai-a com dignidade, por isso que sois juntamente herdeiros da mesma graça de vida, para que não se interrompam as vossas orações”.

Sabe por que muitas vezes não somos abençoados por Deus?
Olhemos para dentro do nosso lar, como ele está?
Erramos por não conhecer as Escrituras!

3) Que tipo de religião você reflete?

João 8:39 e 40 – Jesus nega que os judeus são verdadeiros filhos de Abraão porque o filho reflete qualidades do seu pai.

As obras de Abraão eram de ouvir e obedecer a Palavra de Deus.

Que tipo de qualidade você tem como filho de Deus?

Paulo escreve aos Galatas no Cap 6 v 3:
“Porque se alguém julga ser alguma coisa, não sendo nada, a si mesmo se engana”.
Parafrasendo: Aquilo que você faz fala mais alto, em relação a aquilo que você diz ser.

Vamos viver a Palavra e produzirmos frutos dignos de arrependimento, e assim refletiremos as qualidades do Nosso Pai que está nos céus.

João 8:51 “Em verdade, em verdade vos digo: Se alguém guardar a minha palavra, não verá a morte, eternamente”.

Aquele que serve a Cristo deve ser submisso a Palavra dEle: João 8:31 “Se vós permanecerdes na minha Palavra, sois verdadeiramente meus discípulos”.

Mas, precisamos compreender, que essa submissão não é passiva, mas deve haver um crescimento progressivo da verdade em sua vida.
João 8:32 “E conhecereis a verdade”

O profeta Oséias no cap 6 v 3a – fala desse conhecimento: “Conheçamos e prossigamos em conhecer ao Senhor”. É um viver constante – diário – cada dia mais e mais... Sempre prosseguindo em conhecer ao Senhor.

Quais são os beneficios desse conhecimento?

1) Uma consciência livre.

Verdade que liberta o homem do jugo do pecado.
João 8:36 “Se, pois, o filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres”.
Galatas 5:1 “Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais de novo a jugo de escravidão”.

2) Através de Cristo temos o direito de filhos no lar de Deus.

João 8:35 “O escravo não fica sempre na casa; o filho, sim, para sempre”.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...