sexta-feira, 9 de maio de 2014

Bullying - Fique atento. Seu filho pode ser a próxima vítima.


"Bullying é uma situação que se caracteriza por agressões intencionais, verbais ou físicas, feitas de maneira repetitiva, por um ou mais alunos contra um ou mais colegas. O termo bullying tem origem na palavra inglesa bully, que significa valentão, brigão. Mesmo sem uma denominação em português, é entendido como ameaça, tirania, opressão, intimidação, humilhação e maltrato.

"É uma das formas de violência que mais cresce no mundo", afirma Cléo Fante, educadora e autora do livro Fenômeno Bullying: Como Prevenir a Violência nas Escolas e Educar para a Paz (224 págs., Ed. Verus, tel. (19) 4009-6868 ). Segundo a especialista, o bullying pode ocorrer em qualquer contexto social, como escolas, universidades, famílias, vizinhança e locais de trabalho. O que, à primeira vista, pode parecer um simples apelido inofensivo pode afetar emocional e fisicamente o alvo da ofensa.

Além de um possível isolamento ou queda do rendimento escolar, crianças e adolescentes que passam por humilhações racistas, difamatórias ou separatistas podesm apresentar doenças psicossomáticas e sofrer de algum tipo de trauma que influencie traços da personalidade. Em alguns casos extremos, o bullying chega a afetar o estado emocional do jovem de tal maneira que ele opte por soluções trágicas, como o suicídio.

Um perigo na escola 

A criançada entra na sala eufórica. Você se acomoda na mesa enquanto espera que os alunos se sentem, retirem o material da mochila e se acalmem para a aula começar. Nesse meio tempo, um deles grita bem alto: "Ô, cabeção, passa o livro!" O outro responde: "Peraí, espinha". Em outro canto da sala, um garoto dá um tapinha, "de leve", na nuca do colega. A menina toda produzida logo pela manhã ouve o cumprimento: "Fala, metida!" Ao lado dela, bem quietinha, outra garota escuta lá do fundo da sala: "Abre a boca, zumbi!" E a classe cai na risada.

O ambiente parece normal para você? Então leia esta reportagem com atenção. O nome dado a essas brincadeiras de mau gosto, disfarçadas por um duvidoso senso de humor, é bullying. O termo ainda não tem uma denominação em português, mas é usado quando crianças e adolescentes recebem apelidos que os ridicularizam e sofrem humilhações, ameaças, intimidação, roubo e agressão moral e física por parte dos colegas. Entre as conseqüências estão o isolamento e a queda do rendimento escolar.

Pesquisa realizada em 11 escolas cariocas pela Associação Brasileira Multiprofissional de Proteção à Infância e à Adolescência (Abrapia), no Rio de Janeiro, revelou que 60,2% dos casos acontecem em sala de aula. Daí a importância da sua intervenção. Mudar a cultura perversa da humilhação e da perseguição na escola está ao seu alcance. Para isso, é preciso identificar o bullying e saber como evitá-lo."

O papel da família

A família foi instituida por Deus, para que o ser humano pudesse desenvolver um carater sádio, ético e moral, mas o que temos visto nos nossos dias, é que família perdeu seu referencial. Temos visto familias desestruturadas, gerando uma sociedade deficiente e cheia de mazelas.

O bullying é apenas um reflexo do que a falta de um referencial pode fazer ao ser humano, muitos tem colocado em descrédito o papel da família, alegando que está ultrapassado o vinculo familiar criado por Deus, infelizmente temos acompanhado através dos meios de comunicação as suas desastrosas consequências.

O homem tenta abolir a idéia de um Deus, mas é impossivel para ele compreender que o ser humano foi criado para ter um relacionamento com esse Deus, e que o afastamento desse propósito gera em seu interior um vazio existencial. Tudo o que Deus fez é bom e  tem uma finalidade - a família é um projeto de DELE. Viver os principios da Palavra nos aproxima do propósito original de Deus, quando ELE criou o homem e a mulher.


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...