sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Família é o mais importante


Digo-vos que não sabeis o que acontecerá amanhã. Porque, que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece. Tiago 4:14

Algumas pessoas não entendem essa profunda verdade “um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece”. A vida é passageira, muitos se perdem na busca de riquezas e se esquecem do primordial - a verdadeira felicidade não se baseia em ter, mas em ser. O verdadeiro valor não está nas coisas que possuímos, mas nas pessoas que estão ao nosso redor. A sociedade vive uma busca frenética por ter isso ou aquilo, pela satisfação momentaneamente, trocando o verdadeiro valor das coisas essenciais para uma vida feliz. Já vi pessoas que tinham tudo, mas eram profundamente infelizes. Filhos sem a presença dos pais, pais que anseiam pela presença dos filhos, enfim famílias destruídas pela ganância de ter cada vez mais.





Lembro-me do filme “Click”. O enredo do filme revela isso com propriedade. Michael Newman é um arquiteto que mora com sua esposa Donna Newman e tem seus filhos Ben e Samantha. Ele trabalha muito e sempre chega exausto e cansado. Um dia ele queria ligar sua televisão, mas acaba pegando o controle errado e ativando aparelhos como ventilador e a porta de sua garagem automática. Ele fica furioso e seus filhos sugerem que ele compre um controle remoto universal, igual aos seus vizinhos, no qual poderá controlar tudo com um só objeto. Então ele vai a uma loja e encontra um inventor chamado Morty, que o mostra um controle e diz que tem uma tecnologia ultra-avançada e ainda nem está nas lojas, e o oferece de graça. Michael aceita a oferta e leva o controle. Mas chegando a casa percebe que o objeto tem o poder de controlar sua vida, e descobre que pode avançar e voltar no tempo, modificar o som e cor de tudo a sua volta e outras coisas. Ele começa a achar que está louco e volta para a loja onde comprou e pergunta a Morty do que se trata, ele responde dizendo que o controle tem a capacidade de controlar toda a vida dele. No começo ele gosta, mas depois o controle entra no avanço automático, que avança na vida dele para uma época em que os problemas que o perturba sejam resolvidos, mas acaba prosseguindo cada vez mais em sua vida. Seu maior desejo e subir de cargo na empresa ele deseja isso e o controle o leva pra 2017, onde está muito obeso devido a comer muitos doces e fast-food, com isso ele avança cada vez mais no tempo. Ele fica desesperado quando descobre que no momento que ele acelera o tempo, ele fica no piloto automático, isso significa que ele não faz nada por si próprio, sua mente fica "viajando". Isso traz problemas a ele, como dizer uma coisa que afetou profundamente seu pai Ted, o chamando de estúpido, além de muitos outros erros na sua vida. Desesperado tentando corrigir, Morty diz que isso é impossível. Então ele deve decidir o que fazer antes que sua vida acabe. No final ele entende que o verdadeiro valor não está em coisas, mas que a família é o bem mais importante que podemos ter nesta vida.

Será que realmente vale a pena obter tudo o que desejamos e perdermos a nossa vida? Nossa família?


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...