terça-feira, 7 de julho de 2009

Quem Sou Eu ?

No dia 05 de Julho, tive a oportunidade de ver uma entrevista de Michael Jackson, que foi feita por um jornalista americano. Na entrevista o jornalista faz algumas perguntas sobre sua infância, ele fica calado e demonstra sua emoção, dizendo que não quer falar sobre o assunto, mas o jornalista insiste nas perguntas sobre o pai. Se ele era violento, como ele tratava os filhos. Então Michael confirma que o pai espancava os filhos, que ele próprio tinha sido jogado contra a parede durante uma surra. Até que ponto a violência afeta a personalidade de uma criança? Apesar de aparentar tranquilidade durante a entrevista, Michael demonstra o quanto sua infância foi roubada. Sua fascinação por Peter Pan, o desejo de brincar com crianças, suas atitudes estranhas diante da mídia, demonstra o quão foi afetado pela violência de seu pai.

O ser adulto é produto do meio em que viveu. Se ele teve uma infância sadia, se seus pais o educaram de forma adequada, com certeza será um adulto equilibrado, mas se sua infância passou por problemas: pai ausente, brigas constantes entre os pais, violência, proteção extrema, dificuldades financeiras, etc. Com certeza, será um adulto com problemas na personalidade.

A formação da personalidade é processo gradual, complexo e único a cada indivíduo. Ou seja, a personalidade de uma pessoa é formada de acordo com o meio em que ela interage e reage em relação aos demais.

Muitas pessoas tem problemas na vida adulta devido a forma como foram tratadas, educadas na infância, se é que podemos chamar de educação. Sigmund Freud afirmou que os pais são tidos como os agentes mais importantes na criação de uma pessoa. Os pais servem de referência para a criança estabelecer padrões de sentimentos e atitudes. Conforme interage com os adultos, a criança se molda ao mundo em que nasceu. Se os adultos ao redor forem lobos ou cavalos, passará a vida toda uivando ou relinchando e bebendo água com a língua, como aconteceu com Victor de Aveyron, ou as garotas indianas Amala e Kamala.

Os distúrbios e transtornos de personalidade surgem devido a interação da criança com o meio em que vive.

Alguns exemplos de alguns sintomas de distúrbios / transtornos da personalidade:
  • falta de socialização;
  • emocionalmente frio;
  • deformidade de caráter; o indivíduo não observa as suas obrigações em relação a outros, a grupos, a convenções sociais;
  • intolerância a frustrações;
  • imediatista, incapacidade de esperar;
  • agressividade;
  • impulsividade;
  • tendências compulsivas;
  • egoísmo;
  • dramatismo;
  • busca constante por atenção e elogios;
  • vaidade; preocupação excessiva com a aparência;
  • exageros e sensibilidade emocional;
  • manipulações;
  • inconstância e baixa persistência;
  • falta de autocensura;
  • superioridade excessiva;
  • incapacidade de aprender com base em seus próprios erros;
  • desconfiança em excesso para com os outros;
  • ciúmes doentio;
  • irresponsabilidade;
  • discórdia intrafamiliar e relacionamentos caóticos;
  • instabilidade de humor, de auto-estima, relações interpessoais, comportamentos, metas, objetivos, gostos e opiniões;
  • raiva constante;
  • pensamento extremo (cisão, separação de pessoas por ótimas ou péssimas)
  • freqüentes atos impulsivos e autolesivos;
  • ira descontrolada;
  • medo de estar só; medo excessivo de ser abandonado, rejeitado;
  • sensação de tédio e ameaça de suicídio, entre outros tantos sistematizados.
Por isso, é importante atentarmos para isso, porque muitos adultos serão maridos, esposas e pais, a responsabilidade de um relacionamento sadio depende muito do cuidado que temos com o nosso EU, se temos alguns distúrbios ou transtornos de personalidade precisamos de ajuda.

As vezes é necessário procurar ajuda profissional, mas se você consegue lidar com o problema sem afetar outros ao seu redor, aprenda a se conhecer. Examine-se a si mesmo, leia sobre o asssunto, procure conversar com alguém de confiança, que o ajude a superar o problema. Medite nas Sagradas Escrituras, elas o ajudarão a encontrar a Paz que excede todo entendimento. (Fl 4:7)

O rei Davi escreveu muitos Salmos que refletiam sua vivência interior: "Volta-te para mim e tem compaixão, porque estou sozinho e aflito. Alivia-me as tribulações do coração; tira-me das minhas angústias." Salmo 25:16,17

Assim como ele, você também pode ter alívio e mudar sua vida para melhor. Não desista de você.



Um comentário:

Danilo Fernandes disse...

Irmãos!

Bela reflexão sobre este assunto. Talvez a unica realmente lucida, neste contexto de idolatria pos morten que se ve por ai.

Aproveitando, faço uma apresentação do meu blog, o Genizah. Por lá, procuramos apresentar e defender O evangelho puro e sem mistura, mas cheio do AMOR que o nosso Pai nos deixou.

Na maior parte do tempo fazemos isto com muito humor e bom gosto, afinal a alegria é a marca do cristão verdadeiro!

E quando se trata de denunciar os vendilhões da fé, pegamos com força e esculhambamos mesmo, afinal, um pouco se subversão santa é sempre bom e nos lembra de onde viemos!

Vamos te seguir!

Abraços em Cristo e Paz!

Danilo

http://www.genizahvirtual.com/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...